História do Município de Xinguara

A origem do Município de Xinguara está relacionada com o município de Conceição do Araguaia.Através da Lei nº 5.028, de 13 de maio de 1982, no governo de Alacid da Silva Nunes, Xinguara passou à condição de Município, com área desmembrada de Conceição do Araguaia, instalado em 31 de dezembro de 1983, sendo constituído de dois distritos: Xinguara e São Geraldo.

O Município teve sua sede situada no distrito de Xinguara que passou à categoria de cidade com a mesma denominação.Em 1988 teve seu território desmembrado, para a criação do município de São Geraldo do Araguaia através da Lei nº 5441, de 10 de maio de 1988, no governo de Hélio Mota Gueiros.

Em 1996, através da Lei nº5.961 de 24 de abril, sofreu novo desmembramento de suas terras para dar origem ao município de Sapucaia.
Atualmente, o Município é constituído pelos distritos sede de Xinguara, Vila Rio Vermelho e Vila São José.

Evolução do Município

Xinguara, (denominada no inicio entroncamento do Xingu) está situada no entroncamento das PA 150 e 279. Seu nome é oriundo de dois rios Xingu e Araguaia, com inicio de povoação em 1973, recebeu gente de todas as regiões do país a procura de terras férteis, para desenvolver agricultura e pecuária, Cultivo de arroz, milho, feijão, melancia, coco, mamão e banana. Pecuária (bovinos e suínos).

Teve a sua emancipação político administrativa em 13 de Maio de 1982. Separando-se de Conceição de Araguaia.Com área de 3.779 km2; e densidade demográfica 9,2hab/km2. 40.600 habitantes conforme ultimo sensos. Banhado pelos rios Araguaia e Vermelho e acidentado pela serra da Viagem ou do Caucho (540 m de alt.).

A floresta equatorial latifoliada, floresta mista e cerrado. Pecuária. Nos últimos seis anos Xinguara retomou a vocação de cidade pólo e vem se destacando pelos inúmeros avanços na economia regional e na infra-estrutura, isso é demonstrado através da pecuária de corte com cerca de 500 mil cabeças de boi, tendo representatividade importante na segunda maior bacia leiteira do país, não ha nenhum caso de aftosa nos últimos 10 anos, o que rendeu o certificado de zona livre para comercialização em todo o território Brasileiro e outros países.

A exportação do boi em pé, é um marco no crescimento da nossa região, atraindo o mercado internacional como o Irã entre outros, conta com dois frigoríficos em pleno funcionamento produz e exporta 08 mil toneladas de carne por mês, e um curtume que exporta 60% de sua produção para países da Europa e Ásia.

Acessibilidade
Acessibilidade